Domingo, 16 de Dezembro de 2018
Operação CAPTARE
Operação desarticula quadrilha do tráfico em MS e MT e prende três em Dourados
Na ação, são cumpridos 28 mandados de prisão preventiva, 22 de busca e apreensão e dois mandados de apreensão de veículos nas duas unidades da federação
29 NOV 2018
Por DOURADOS NEWS
10:00

Trio preso pelo SIG (Foto: Osvaldo Duarte)
Policiais civis de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul desencadearam nas primeiras horas desta quinta-feira (29/11) nos dois Estados, a Operação Captare, que mira desarticular quadrilha especializada no tráfico de drogas.

Três mandados de prisão foram cumpridos em Dourados pelo SIG (Setor de Investigações Gerais), em apoio à polícia de Cuiabá (MT).. 

Wallace Alberto Chireia de Souza, Maísa Oliveira Pereira e Ana Cláudia Pereira da Silva, todos moradores na cidade, são apontados como integrantes do grupo. Eles participam no envio de entorpecentes ao Mato Grosso. 

Na ação, são cumpridos 28 mandados de prisão preventiva, 22 de busca e apreensão e dois mandados de apreensão de veículos nas duas unidades da federação. 

Além da maior cidade do interior sul-mato-grossense, a operação mira ainda os municípios de Campo Grande e Coxim, em MS, além de Cuiabá e Várzea Grande, no MT. São 150 policiais participando da operação. 

De acordo com o portal G1, a quadrilha foi responsável pela movimentação de duas toneladas de maconha pelas rodovias dos dois Estados nos últimos quatro meses. 

As investigações começaram há 4 meses no intuito de desarticular esquema que abastece as bocas de fumo da região de Cuiabá. 

Ainda conforme o G1/MT, a droga era adquirida em forma de consórcio em MS e transportada em veículos de carga. Ao longo do período, foram apreendidos 2,5 toneladas de maconha e seis veículos, através do rastreamento realizado pelos policiais civis daquele Estado.

O nome 'Captare' é de uma casta de anjo presente na obra literária de ficção Ignavos, escrita por um investigador de polícia desta Especializada.

Os Captares, ou rastreadores, como também são conhecidos, são tidos como uma espécie de ''serviço secreto'', encarregados de caçar e procurar inimigos, aqui, fazendo uma referência aos traficantes.