Com arame e pneus, Paraguai fecha acessos entre Pedro Juan e Ponta Porã

Bloqueio ocorre em trecho onde moradores sempre dão “jeitinho' para cruzar mesmo com a fronteira fechada

| HELIO DE FREITAS, DE DOURADOS / CAMPO GRANDE NEWS


Pneus usados para bloquear acesso entre Pedro Juan Caballero e Ponta Porã (Foto: Reprodução)

Militares do Exército paraguaio usaram pneus e arame farpado para bloquear todos os acessos entre Pedro Juan Caballero e Ponta Porã (MS), a 323 km de Campo Grande. Hoje é o primeiro dia de bloqueio total das fronteiras, portos e aeroportos do país vizinho para tentar conter o avanço da pandemia de coronavírus.

Os bloqueios na Linha Internacional com Mato Grosso do Sul começaram na semana passada após o presidente paraguaio Mario Abdo Benítez decretar situação de emergência sanitária em todo o país.

Entretanto, em Pedro Juan Caballero o bloqueio era parcial. O decreto do presidente Jair Bolsonaro fechando as fronteiras com todos as nações vizinhas deixou de fora as cidades-gêmeas, separadas das vizinhas paraguaias por uma rua, como é o caso de Ponta Porã. A decisão levou o Paraguai a intensificar as medidas para barrar o trânsito de pessoas entre as duas cidades.

Nesta quinta-feira (25), militares paraguaios colocaram pneus e arame nos principais acessos entre as duas cidades e fazem barreiras para impedir a entrada de todos. Até domingo, nem mesmo cidadãos paraguaios podem ingressar naquele país. Segundo o governo, a medida é para evitar que paraguaios morando em outros países regressem e ampliem a contaminação da população.

O secretário municipal de Segurança Pública de Ponta Porã, Marcelino Nunes de Oliveira, esteve em um dos pontos de bloqueio e gravou vídeo mostrando o fechamento. “Apoio o bloqueio', afirmou ele ao Campo Grande News. Marcelino coordena as ações da Guarda Civil Municipal de Ponta Porã para cumprir o toque de recolher, em vigor desde sábado (21).



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE