Prefeitura de Juti pede apoio da OAB/MS para cartório não fechar

O Cartório de Juti foi instalado por volta de 1930 e atende uma população estimada de cerca de 7 mil habitantes.

| ENFOQUE MS


Prefeitura de Juti pede apoio da OAB/MS para cartório não fechar

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul (OAB/MS), recebeu pedido da Prefeitura de Juti para apoio acerca de não encerramento das atividades do Cartório da cidade, previsto para o dia 1° de junho.

A Prefeitura de Juti, que fica a 315 km da Capital, recebeu a notícia, no último dia 26 de maio, da inatividade do Cartório de Serviço Notarial e de Registro Civil das Pessoas Naturais da cidade a partir de 1° de junho, ou seja, próxima segunda-feira.

O Cartório de Juti foi instalado por volta de 1930 e atende uma população estimada de cerca de 7 mil habitantes. Com o encerramento, os cidadãos terão que se deslocar até a cidade de Caarapó, distante aproximadamente 38 km, para terem resguardados seus direitos.

O ofício ainda ressalta que a população da cidade, que abrange aldeias e assentamentos, terá dificuldade com o deslocamento. 'O prejuízo será incalculável e a medida trará enorme transtorno à população que tanto necessita dos serviços oferecidos no Cartório desta Cidade, vez que o deslocamento é dispendioso, e que, por vezes, não será feito por falta de recursos financeiros e oportunidades'.

A OAB/MS recebeu a solicitação e encaminhará ao Corregedor do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, Des. Sérgio Fernandes Martins um pedido para providências.


Curta a página JORNAL RADAR MS e seja o primeiro a saber de todas as notícias do Mato Grosso do Sul.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE