Alegando covid, Justiça libera motorista flagrado com 5,2 toneladas de maconha

Homem, de 47 anos, preso por tráfico, foi solto antes mesmo da PRF terminar a contagem da droga.

| GABRIEL NERIS E HELIO DE FREITAS, DE DOURADOS / CAMPO GRANDE NEWS


Bombeiros precisaram serrar compartimento onde estava a droga (Foto: Divulgação)

O motorista, de 47 anos, preso na manhã desta terça-feira (2) transportando drogas em semirreboque de caminhão-tanque foi solto pela Justiça Federal com alegação de covid-19. O homem, contratado por R$ 20 mil, foi liberado antes mesmo da PRF (Polícia Rodoviária Federal) concluir a pesagem da carga, que foi de 5,2 toneladas de maconha e 17 kg de skunk.

A contagem terminou somente no início da noite. A apreensão ocorreu na MS-156, entre Amambai e Caarapó, quando os policiais abordaram a carreta com placas de Minas Gerais, atrelada ao semirreboque com placa do Paraná e conduzida pelo homem, residente de Indaiatuba (SP).

Oficialmente o semirreboque estava vazio, mas o compartimento secreto soldado na parte inferior do tanque escondia dezenas de fardos de maconha. O motorista contou que chegou a Ponta Porá há cerca de dez dias e ficou hospedado em um hotel da cidade. Depois, pegou a carreta já preparada com a droga, no Paraguai.

Sem antecedentes criminais, o homem disse que aceitou o pagamento de R$ 20 mil para levar a carreta com a droga até a capital mineira porque está endividado. Ele foi levado para a delegacia da Polícia Federal em Dourados e autuado em flagrante por tráfico de drogas.


Curta a página JORNAL RADAR MS e seja o primeiro a saber de todas as notícias do Mato Grosso do Sul.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE