Energisa dá ''chance de 15 dias'' para cliente negociar dívida e evitar corte

A partir de amanhã a Energisa vai reavisar os clientes e posteriormente efetuará o corte se necessário.

| JD1 NOTíCIAS/PRISCILLA PORANGABA, COM INFORMAçõES DA ASSESSORIA


Em MS, aproximadamente 30 mil clientes negociaram suas dívidas no período de abril a julho deste ano   (Reprodução/Internet)

O Grupo Energisa dará uma 'chance' de mais 15 dias para os clientes inadimplentes negociarem as dívidas e evitarem o corte de fornecimento de energia.

A partir do dia 1º de agosto, a concessionária realizará os reavisos a todos os clientes inadimplentes, e só posteriormente efetuará os cortes seguindo as mudanças previstas na resolução normativa 878 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), anunciadas em 21/07/2020.

Para negociar os débitos, os clientes podem entrar em contato com a empresa pelos canais digitais: Whatsapp da Gisa: 99980-0698, website, aplicativo Energisa On ou pelo Call Center 0800 722 7272. Pelo o chat da conversa do Whatsapp, é só escrever “Parcelamento”.

A suspensão do fornecimento de energia atinge clientes residenciais urbanos e rurais e prestadores de serviços essenciais. Mantém-se a restrição do corte aos consumidores de baixa renda inscritos no programa de tarifa social; e as unidades onde existam pessoas usuárias de equipamentos de autonomia limitada, vitais à preservação da vida humana e dependentes de energia.

Com o objetivo de ajudar os clientes que sofrem os efeitos econômicos causados pela pandemia a manter a organização financeira, o Grupo Energisa está oferecendo condições especiais de parcelamentos para os consumidores que estão com as contas de luz em atraso. 

Desde o início da pandemia, decretada no final do mês de março, cerca de 100 mil clientes das 11 distribuidoras do Grupo Energisa procuraram a empresa para regularizar sua situação.

Em Mato Grosso do Sul, aproximadamente 30 mil clientes negociaram suas dívidas no período de abril a julho deste ano.


Curta a página JORNAL RADAR MS e seja o primeiro a saber de todas as notícias do Mato Grosso do Sul.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE