MS registra 25.739 casos de covid e 389 mortes; julho é mês mais letal da doença

Somente em julho, foram 299 mortes, 4,2 vezes a mais do que em junho, 70 óbitos; em 24h, MS registrou 803 novos casos e 13 óbitos.

| SILVIA FRIAS / CAMPO GRANDE NEWS


Teste rápido para detecção da covid, uma das armas para contabilizar alta de casos, que chegou a 3,2% em 24h (Foto: Kisie Ainoã)

Mato Grosso do Sul encerra julho com 25.739 casos confirmados de infecções pelo novo coronavírus (covid-19) e 389 mortes desde o início da pandemia. Somente no mês encerrado ontem (31), foram 299 óbitos, quadruplicando o que havia sido registrado em junho, 70 mortes.

Nas últimas 24h, foram registrados 13 óbitos. No total, foram 803 novos casos de infectados registrados, segundo dados do boletim epidemiológico divulgado hoje (1º) pela SES (Secretaria Estadual de Saúde), aumento de 3,2% em relação aos dados divulgados até ontem. Somente em Campo Grande, foram 387 novas confirmações da doença.

Em relação às mortes, o Estado chega a 389, com taxa de letalidade é de 12,1%. “Isso coloca o Estado entre os que mais têm crescido no país', disse o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende. Somente Campo Grande registrou mais 6 óbitos de ontem para hoje, alcançando 135 mortes no total.

Os 13 óbitos foram registrados em Campo Grande (6), Fátima do Sul (1), Corumbá (2), Bataguassu (2), Três Lagoas (2). Deste total, quatro não tinham qualquer comorbidade relacionada. Os outros apresentavam doenças como cardiopatia crônica, diabetes, hipertensão ou doença neurológica.

De janeiro até agora, julho foi o período mais letal, conforme os dados da SES. Em março, o Estado registrou 1 morte e, na sequência, 8 em abril, 11 em maio e 70 em junho. Naquele período, Resende já havia estimado crescimento exponencial nos óbitos a partir de julho, o que se confirmou com 299 mortes.


Curta a página JORNAL RADAR MS e seja o primeiro a saber de todas as notícias do Mato Grosso do Sul.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE