''Cavalo doido'' foge por 15 km, mas é preso com 1.700 quilos de maconha

Droga estava sendo transportada em Amarok com placa do Rio Grande do Norte.

| HELIO DE FREITAS, DE DOURADOS / CAMPO GRANDE NEWS


Tabletes de maconha ocupavam carroceria e bancos traseiros da Amarok (Foto: Divulgação)

Nivaldo Aparecido Alves de Oliveira, 43, foi preso nesta quinta-feira (20) no município de Caarapó depois de fugir por 15 quilômetros da PRF (Polícia Rodoviária Federal) com uma caminhonete Amarok branca lotada de maconha.

A caminhonete com placa de Parnamirim (RN) transportava 1.734,8 quilos da droga. Os tabletes ocupavam toda a carroceria e os bancos traseiros. Morador em Morro Agudo, interior de São Paulo, ele afirmou que receberia R$ 20 mil para levar a maconha até o Estado onde reside.

A apreensão ocorreu por volta de 7h30 quando policiais rodoviários federais da delegacia de Dourados tentaram abordar a caminhonete na altura do km 226 da BR-163.

O condutor não obedeceu à ordem de parada e fugiu em alta velocidade. Esse tipo de tática adotada pelos traficantes é chamada de “cavalo doido' – motorista contratado para carregar drogas foge ao se deparar com a polícia e abandona a carga para se esconder no mato.

Nivaldo deixou a Amarok na beira da estrada e correu a pé, mas foi preso antes de chegar ao matagal. Na Polícia Civil em Caarapó, onde foi autuado em flagrante por tráfico, ele disse que tinha sido contratado para levar a maconha até São Paulo.


Curta a página JORNAL RADAR MS e seja o primeiro a saber de todas as notícias do Mato Grosso do Sul.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE