Nove infrações deixam de somar pontos na CNH

Mudanças entram em vigor em 180 dias para que os condutores possam se acostumar.

| GABRIEL NERIS / CAMPO GRANDE NEWS


Veículos passam pela 13 de Maio, Centro da Capital (Foto: Henrique Kawaminami/Arquivo)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou na semana passada Projeto de Lei 14.701 que prevê uma série de alterações no Código de Trânsito. Algumas infrações não vão gerar mais pontos na habilitação, entre elas, uma bem clássica: dirigir sem documentos considerados obrigatórios, que até então rendia 3 pontos na CNH.

Já as multas e sanções administrativas continuarão.  As mudanças entram em vigor em 180 dias para que os condutores se acostumem com a alteração.

As infrações são por penalidades relacionadas ao veículo, sem dano ao trânsito, do que propriamente a forma de condução do motorista.

Entre as infrações que não surtirão mais efeito na CNH estão infrações praticadas por passageiros de transporte rodoviário:

A lei prevê limites diferentes de pontuação no prazo de um ano. Serão 40 pontos para quem não tiver infração gravíssima; 30 pontos para gravíssima e 20 pontos para quem acumular duas ou mais infrações do tipo.

A cadeirinha é obrigatória para crianças de até 10 anos que ainda não atingiram 1,45 metro de altura. Exames toxicológicos são obrigatórios para motoristas das categorias C, D e E.


Curta a página JORNAL RADAR MS e seja o primeiro a saber de todas as notícias do Mato Grosso do Sul.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE