Todos os dias, 35 pessoas são diagnosticadas com dengue em Mato Grosso do Sul

Já são 71.457 contaminações desde janeiro, com 246 casos registrados em uma semana.

| LUCIA MOREL / CAMPO GRANDE NEWS


Para conter a dengue, não basta fumacê, mas hábitos de higiene e limpeza da população. (Foto: Divulgação PMCG)

Mato Grosso do Sul continua apresentando números altos de casos de dengue, apesar da quantidade de mortes ter estacionado em 42 desde agosto. São registrados, todos os dias, 35 pessoas com a doença, segundo dados da Vigilância em Saúde da SES (Secretaria de Estado de Saúde).

Já são 71.457 contaminações desde janeiro. Com a chegada das chuvas e manutenção do calor, a perspectiva é que haja aumento expressivo de casos entre este mês e janeiro. Em relação às 27 unidades da federação, MS é o segundo colocado em nível de incidência.

Douradina segue como município de maior incidência no Estado, com registro de 7 mil casos a cada 100 mil habitantes. No entanto, todas as cidades de MS apresentam alta incidência de contaminação.

Entre os casos confirmados de dengue, a população entre 20 e 39 anos é a mais infectada e Campo Grande segue com maior número de casos em todo Estado, com 12.736.

Pelos dados do boletim semanal, ainda é possível confirmar que há três tipos de vírus de dengue circulando em Mato Grosso do Sul.

Zika e Chikungunya - Casos de Zika neste ano em MS somam 81 e de Febre Chikungunya, 198. A população mais acometida por Zika tem entre 20 e 29 anos, representando 12,35% do total.

Entre os casos de Chikungunya, a maior ocorrência é entre 10 e 19 anos (10,61%) e entre 30 e 39, cujo percentual é o mesmo.


Curta a página JORNAL RADAR MS e seja o primeiro a saber de todas as notícias do Mato Grosso do Sul.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE